Que a cantora Ludmilla tinha entrado para o grupo das embaixadoras Salon Line a gente já sabia, mas que rolou ensaio com o cabelo natural para a Cosmopolitan é novidade!

Isso mesmo, a Ludmilla iniciou a transição capilar com a ajuda da empresa Salon Line e rolou até música para a divulgação do seu nome como nova embaixadora.

A rainha dos laces não tem medo de ousar e já vimos a cantora com diversas cores, texturas  e tamanhos de cabelo. Mas e como seria a Ludmilla com os fios naturais? Vamos poder conferir na edição de dezembro da Cosmopolitan, que chega as bancas no dia 1 de Dezembro. Sente só que arraso!

Foto: Raquel Espírito Santo

É LINDA DEMAIS NÃO É? FALA SÉRIO! Além disso, ela contou para a revista a sua história com os cabelos:

“Alisava meu cabelo desde os 7 anos. Quando eu era pequena, estudava em escola particular e todo mundo tinha cabelo liso. O meu era o único cabelo diferente, crespo. E eu, que queria ter o cabelo igual ao delas, ficava passando formol na cabeça”, disse na entrevista.  Ela conta que o a encorajou a fazer a transição foi usar lace, assim como Riri e Bey, suas inspirações. “Sou muito fã da Beyoncé e da Rihanna, eu sei que elas usam laces.  Quando fui para o Estados Unidos pela primeira vez há um ano e meio, a primeira coisa que fiz foi caçar a peruca da Beyoncé. [Risos] E descobri que com esse tipo de peruca você pode trançar seu cabelo e ele fica lá guardadinho embaixo, não tem que passar nada nele e você fica maravidiva. [Risos] Antes meu cabelo era só um pedaço de nada pra amarrar o aplique, só uma base. Por causa da lace, criei coragem de fazer a transição. Cortei meu cabelo beem curtinho, minha vó, muito boladona, me xingou: “Quero ver aonde eu vou amarrar isso agora?”.  Aí apresentei a lace para ela. No começo tanto ela quanto minha mãe foram resistentes: “não vou usar isso, deve dá um calor…”. Mas, que nada! Agora está todo mundo usando e fazendo a transição”, disse.

E fazer essa mudança não é só se adaptar à nova forma dos fios. Para conseguir se transformar, é necessário também aprender de novo a cuidar do cabelo. Essa é uma fase de muito ensinamento. “Aprendi que quanto menos lava, mais bonito fica. Mas também gosto de lavar, sentir o cheiro dos cremes, testar máscaras e produtos diferentes…  Eu achava que meu cabelo não fosse fazer cachinhos… ele tem muitos! Gosto de fazer vários penteados. A minha ideia é poder ser livre, usar meu cabelo do jeito que quiser, e não ficar só refém de lace ou trança. Eu não tinha cabelo, eu não saía da minha sala sem o mega hair com  medo do meu irmão me filmar e depois ser zoada no grupo da família no WhatsApp. [ Risos]”, disse. 

Quando foi perguntada sobre a sua relação com os fios naturais, disse: “Meu amor, fico toda nojenta em casa jogando meus cachos na cara dos outros. E todo mundo na minha casa está fazendo. Até abri uma empresa de lace no Brasil”, disse.

E aí? Quem também amou esse L A C R E ❤

Anúncios