Nome: Juliana Linhares

Apelido: Ju

Idade: 22 anos

Quanto tempo de transição e BC?

5 anos (desde a ultima vez que alisei até o dia em que me amei cacheada).

O que já fez nos cabelos?

Alisei. Quando decidi que seria a última vez, coloquei tranças, mas fiquei com elas só um fim de semana. E depois que tirei comecei a usar aplique de tic tac.

Usei aplique por um bom tempo. Fazia chapinha quase todos os dias e colocava o aplique. Quando cansei de verdade de toda essa tortura, no ano passado, comecei a fazer boxer braids, pois não precisava esticar o cabelo, só colocava a fibra importada quando trançava o cabelo para aumentar o comprimento. Aí ficava com elas umas semana, tirava, lavava o cabelo e fazia de novo.

Já teve vergonha dos seus cabelos naturais? Já sofreu por isso?

Já tive muita vergonha e raiva por não ter o cabelo liso e longo.

Conte-nos algo mais que achar necessário:

Já deixei de ir a muitos lugares por não ter arrumado o cabelo, não ia em lugares que tinham banhos, para a chapinha não sair e o cabelo inchar. Não deixava as pessoas passarem a mão, para não bagunçar. Não gostava que o menino que eu era afim me olhasse por muito tempo e ficava constrangida se ele olhasse para o meu cabelo, pois ele com certeza iria perceber que era alisado.

Não me arrumava na frente de outras meninas, por achar que eu era a menos bonita e me sentia inferior, pois elas sempre tinham o cabelo mais liso, comprido e brilhoso. Poderiam fazer brincadeiras que me fariam chorar a noite toda, quando ficasse sozinha.

Por muito tempo a minha autoestima não colaborava. Por muito tempo eu vivi a vida que os outros achavam que era ideal, por muito tempo eu deixei a opinião dos outros falar mais alto que o meu bem estar.

Por muito tempo eu me escondi atrás de um cabelo que não era o meu, atrás de uma pessoa que não era eu, atrás de uma personalidade que não era a minha e de hábitos que não eram para estar ali. Quando eu resolvi cuidar de mim cacheada, tudo a minha volta mudou. Recuperei a minha autenticidade, minha personalidade, minha confiança, minha essência. Hoje minha autoestima é minha amiga, me olho e me identifico com quem me tornei. Renasci.

E a pergunta que me faço hoje é, porque demorei tanto tempo para me parir, para me reinventar, me enfeitar, para revelar minha coroa, para me permitir se quem sou de verdade, sem preconceitos e insatisfações. É como vencer uma guerra, em que cada batalha é um anseio, uma insegurança, um medo seu, uma barreira que você mesmo criou e só você pode derrubar, pois não é só um cabelo cacheado/crespo, é um estado de espírito. É liberdade.

Ganhei poder e voz. Meu cabelo é minha identidade. Agora posso dizer que me tornei mulher.

lu
UAAAAAAAAAAAU! E eu aqui apaixonada por esta história! Obrigada por compartilhar com a gente!
Mulher você é linda ❤
Anúncios